Translate

AMERICAN LIFE: #40 Namorado embarcado e eu não, e agora?

Grayslake-IL, Dezembro de 2015
Como eu me sinto quando meu namorado vai embarcar e eu não: 
QUE SER HUMANO EVOLUÍDO EU SOU PARA ESTAR "SABENDO" LIDAR COM ISSO.
Ô assunto complicado viu?! Tão complicado que eu não sei nem por onde começar...

Se você me perguntasse a dois anos atras o que eu penso sobre qualquer tipo de relacionamento a distancia a minha resposta seria direta e reta: Furada.
Só que ai, a vida que gosta de dar uns tapas na cara da gente, me colocou numa situação em que ou era isso, ou não era nada. E cá estou eu, morando nos EUA, com um namorado embarcado no Fascinosa, recém chegado no Brasil.

"Mas você não tem ciúmes? Imagina só ele lá cheio de brasileiras em volta dele? Ah, homem é homem né?"

Sim, homem é homem, mulher é mulher e é difícil pra todo mundo ficar sozinho, principalmente a bordo quando, 1) se tem tantas opções, e 2) a carência da uma surra de gato morto na gente. Eu sei de tudo isso mas sobre estar cheio de brasileiras (sim, sempre me perguntam isso), brasileiras, russas, italianas, tanto faz... Tudo bem que a gente tem o ziriguidum mas mulher é mulher em qualquer lugar do mundo... E sobre ter ciúmes, eu sou super tranquila nesse ponto, não sou do tipo paranoica e tal (só as vezes), mas a coisa é que eu me questionei um milhão de vezes se eu deveria entrar nisso ou não. Se eu queria me sujeitar as incertezas de um relacionamento a distancia com namorado embarcado e embora eu tenha achado um milhão de motivos para pular fora enquanto ainda era tempo, eu decidi tentar. Que egoísmo também da minha parte se eu não tentasse... Eu to aqui nos EUA, por opção minha, eu não perguntei o que ele achava disso, eu simplesmente vim, não por nada, mas porque acima de qualquer coisa, estão os meus objetivos de vida, que eu não posso deixar de lado por ninguém e é isso, a vida que segue, pra mim e pra ele.

Dai uma vez que eu aceitei isso eu tenho três opções:
1) Surtar de ciúmes, ter crises de arrancar os cabelos, brigar com ele todas as vezes e jamais saber a verdade.
2) Surtar de ciúmes, ter crises de arrancar os cabelos, guardar isso pra mim e ficar a ponto de explodir e jamais saber a verdade.
3) Jamais saber a verdade então fim, sem dor, sem sofrimento.

Qual seria a opção mais inteligente? 3 né?
E qual voces acham que eu levo pra minha vida? Ai depende  :(

E impossível saber o que realmente acontece lá dentro então pra que que eu vou ficar sofrendo com isso? Claro que, como mulher, as vezes (muitas vezes) me deixo levar pelos hormônios (tudo culpa deles) e explodo de vez em quando. Mas e ai, que que adianta? Nada, tipo, nada. E dai tem aquela coisa também de que o que os olhos não vem o coração não sente, né? Os meus olhos e os dos meus amigos, no caso, porque se não fica feio né?
Pelo menos o pai do Kiko era Oficcer, podia ter levado a Dona Florinda para fazer uns cruzeiros!!!!

No entanto, acreditem ou não e me julguem se quiserem, eu confio quase que de olhos fechados no meu namorado (não acredito que estou falando isso). E as pessoas que conhecem ele entendem o porque eu estou dizendo isso.

E eu percebi que confio mesmo nele, um dia quando estávamos em um grupo no whatsapp; A Ana ia embarcar no dia seguinte no Fascinosa, e enquanto uma outra menina do grupo falou "Fica de olho no meu namorado pra mim heim?" ser referindo ao namorado que estava a bordo no Fascinosa,  eu pedi pra ela dar um abraço bem apertado no Anton por mim e mostrar um video que eu não estava conseguindo mandar pra ele.  E muito complicado, mas não sei explicar como, parece que a gente sabe quando pode ou não confiar, isso faz sentido? Eu não sei, porque isso também é novo pra mim. Mas se é pra ficar nessa insegurança, ao ponto de pedir pra outra pessoa "ficar de olho", pra que né? Sera que vale a pena?

O navio é uma capsula flutuante onde todo mundo que esta ali dentro sabe da vida de todo mundo, só que embora eu tenha MUITOS amigos embarcados, eu aqui de fora, não fico sabendo das coisas, a não ser quando alguém faz questão de me contar, como aconteceu esses dias.

Vou contar um causo.

Quando eu embarquei eu dei uns beijos num cara ai (se arrependimento matasse eu ja estava falecida), dai nunca mais vi o ser e fim. Eis que um dia recebo uma mensagem:
"Eu tenho muita consideração por voce, por isso devo te contar que seu namorado esta beijando fulana. Ele vai em todas as festas e fica conversando com as meninas".
Li, reli. Anton me ligou, eu não falei nada. Fiquei pensando, achei melhor nem perguntar, só que o bichinho da discórdia falou mais alto e eu fui lá perguntar se ele conhecia a fulana. Anton, por sua vez, disse que sim, passou a ficha completa da moça. E eu, bem direta lancei: Voce andou beijando ela em alguma festa? Ele disse que não (mas sera que ele diria que sim, se tivesse?) e para a minha surpresa, perguntou se quem tinha me contado isso era o tal, e disse o nome dele. Dai eu que não entendi nada né?! Ele me contou que esse cara chegou pra ele em uma crewparty e disse que EU ERA NAMORADA DELE DO OUTRO CONTRATO e que ele estava indo para o Brasil para me ver (e eu aqui nos eua, babaca, nem pra mentir presta). Não contente, tambeem mostrou uma foto minha para um outro moço do navio dizendo que era meu namorado, e esse cara, que me conhecia do outro contrato e do blog disse que não, que eu era namorada do russo. O Anton, ouviu por um lado e soltou pelo outro e nem se quer me contou quando isso aconteceu. Fiquei com pesinho da consciência por ter duvidado dele. Fui lá pro cara e mandei ele ir catar coquinho. 

Eu poderia ter ido além, mas eu saber a verdade? Não, não ia. Então pra que?

Agora, pior que ciúmes, tem um outro GRANDE problema em ter namorado embarcado que é: FALTA DE COMUNICAÇAO.

Essa sim, me mata todos os dias, todos os "bom dias" que só são lidos a noite, ou nem são lidos. Todas as vezes que eu tenho uma novidade pra contar e não posso porque ele não esta online. Todos os dias que eu quero ficar de bobeira falando no telefone e não dá porque é absurdamente caro, ou quando eu estou muito puta com alguma coisa e não dá pra brigar na hora da raiva porque a conexão não suporta um bate boca.

Sabe, quando eu fui embora da Russia, dormir sozinha era uma coisa muito estranha, quase que dolorosa, ai o tempo foi passando e as coisas foram entrando no eixo, mesmo com 9 horas de fuso horário, mesmo com toda a distancia, a internet aproxima as pessoas. Voce vive de textinhos bonitnhos, horas e horas de skype.... Mas ai ele embarcou e tudo isso ficou dez vezes mais difícil e caro. O Anton é meu melhor amigo, logo, tudo que acontece na minha vida eu quero contar pra ele, e não posso, pelo menos não na hora que eu quero. Ele faz de tudo para estar online sempre que da, mas aí também eu fico mal por "fazer" ele gastar dinheiro com internet. Poxa, eu nunca nem cadastrei internet a bordo, eu acho um dinheiro tão mal gasto, e ele lá, estourando o crewpass dele comigo. Mas se ele não faz isso, a gente não se fala, porque quando ele estava no porto, eu estava dormindo, e por ai vai ficando cada vez mais complicado.

Conclusão disso tudo é que eu ainda acho que namorar alguém que esta embarcado é um grande problema. Se voce for uma pessoa ciumenta então, é um problema  sérissimo, mas isso depende muito de que tipo de relacionamento vocês tem, o que foi combinado sobre isso e o quanto vocês confiam um no outro, e mesmo assim, com tudo isso conversado e muito bem esclarecido, pode dar errado, porque assim é a vida, conturbada que só, principalmente a vida de quem anda navegando perdido por esse mundão.

Eu não sei se o meu caso vai dar certo, e até quando vai dar certo. Ainda faltam alguns meses antes do contrato dele acabar e ele vir pra ca. Não é todo dia que funciona, tem dias que eu quero fazer uma macumba para as minhas mensagens chegarem na hora mesmo sem conexão, outros que eu quero terminar tudo porque "Chega eu não sou obrigada" e assim nós vamos levando... Eu só sei que eu entrei nessa historia de coração aberto e se voce por acaso, resolver namorar alguém de navio, também deve estar de coração de mente aberta, porque facil realmente não é e uma das duas partes pode quebrar a acara bonito, mas também pode dar certo, como tantos casos que a gente ve por ai.

Eu acho que se for pra voce ficar se remoendo de duvidas em casa, se descabelando e imaginando um milhão de situações na sua cabeça é melhor acabar antes do outro embarcar.
Se voce nunca embarcou e não sabe o que é a vida lá dentro, é melhor não ficar procurando piolho na cabeça de macaco, certo?! Porque voce nunca vai saber a real se nunca esteve lá dentro (como crew). E não espere que ele/ela não vá para as festas e não conheça pessoas, porque isso é uma coisa quase que obrigatória da vida de quem esta a bordo e isso não quer dizer exatamente nada de ruim. Namorar gente de navio pode ser muito difícil se voce é de terra e não sabe das coisas, e muito mais dificil se voce também é tripulante e manja dos paranauê, me entende?!

Dai é isso, ele chegou no Brasil e eu tô aqui #chateada porque não estou lá pra mostrar o que que a Baiana :(. Ainda faltam mais 4 meses até ele desembarcar, e o que que eu posso dizer, me tornarei eu, uma virgem de novo?!

Manda salmos, manda paciencia e manda vibrador amor, pra sobreviver a essa vida de Dona Florinda :(


See you!
Share on Google Plus

About Harlye Mielli

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment

6 comentários:

  1. Exato, tudo o que eu sinto e mais um pouco. O meu s2 foi para o terceiro contrato, e sinceramente como digo sempre a ele, se não fosse amor nada disso valeria a pena.
    Sou muito tranquila, até demais e acredito mesmo na historia de que cada cabeça uma sentença, eu em terra me proponho a ser fiel e ele lá diz que é...se é mesmo eu nunca saberei...mas digo pra ti uma coisa...tenha certeza que independente da distancia uma hora a coisa errada chega rsrs (se acontecer claro)
    E acho que o que podemos fazer é enquanto tudo isso durar é fazer valer a pena, conheço tantos casais que moram próximo passam o dia junto e não tem o que eu tenho mesmo longe...companheirismo e carinho é fundamental...respeito então nem se fala.
    A espera é dura, horrível, porém suportável como tudo nessa vida...enquanto eles não voltam vamos vivendo da melhor maneira possível!
    Mas se alguém me perguntar: Mariana o que você acha de namorar um tripulante? eu vou responder: caia fora mana....kkkkkkkkkk


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Mariana, eu acho que o ambiente só influencia caso a cabeça não esteja certa do que está fazendo, e se não esta certo então é melhor que não de certo mesmo...
      E simmmmm, isso é verdade, nem que venha de jegue, uma hora a verdade chega... Dai enquanto isso a gente vai levando né?! A melhor coisa é não ficar criando coisas na cabeça e deixar o tempo ajeitar as coisas e trazer as pessoas:)

      Ah e sim, estou com você! Namorar tripulante? Cai fora hahahaahaha

      Beijooos

      Excluir
  2. Tão bonitinho o Kiko falando com o pai, no bercinho! </3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maaaas gente! Você conseguiu enxergar super além heim? Com muito muito esforço eu vi um esboço de kiko ali hahahahah :D

      Beijooos!

      Excluir
  3. Olá HARLYE,tudo bem?
    Estou amando seu blog! Em processo com a Costa e seu blog tem ajudado muuito! e ainda bem que eu to SOLTEIRÍSSIMA! Um amor em cada porto (SE O CANSAÇO PERMITIR) :)


    Beijos! Débora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Débora, tudo bom e você?!

      Ah poxa, obrigada! Fico super feliz em saber!

      Tá certissima! Os amores de navio são sem duvida nenhuma os melhores, os que dão certo e os que ficam por ai pelo mundo <3

      Bom sorte e volta sempre por aqui pra me contar como vão as coisas:)
      Beijooos

      Excluir

Labels

Tripulante Navio Au Pair Diario de Bordo Costa Fascinosa Temporada Europeia Illinois histórias de crew Crewlife Summer 2016 Fase 4: De volta ao Buffet Snack Stward Living in Russia WINTER 2015/2016 Moscow Fase 2: Europa Chicago Spring 2016 Aconteceu no Fascinosa Fase 6: Ultimo Cruzeiro Temporada Brasileira crewfamily California Road Trip Fase 1: O Começo Processo de Embarque Divirta-se Capos Namorado Cabinmate SUMMER 2015 Namoro a bordo FALL 2015 Fase 5: Reta Final St. Petersburgo Bratta Familia Supervisores Cabine Processo Au Pair TAG: Vida de Snack Bia Data de Embarque Brasil Veneza-Italia Crew Bar Fase 3: Ass. Witress Horarios Mykonos-Grecia Vida-pós-Navio Costa Crociere Dicas warning Aprenda Russo Ass Waitress Grecia Trabalho em Navio relacionamentos Academia Buffet Crew Party training Aviação BRASIL X EUROPA Cherepovets Comissária de Voo Las Vegas Santorini fim de contrato Celular Comida a Bordo Let Pro Flight Rio de Janeiro despedidas Arizona Bari-Italia Dinheiro Navegação Port Manning Russia salario At sea Buenos Aires Colorado Dubrovinik Croacia Filipino Folgas Infinity Ingles Saudade Saudades Thayse Uniforme Vida de Snack drill Anac Aniversarios Cabelos Comida Corfu-Grecia Crossing Data de Embaque Dirigindo nos EUA Embarcation Day Inspeção de cabine Malas Natal New York Overnight Salvador Santos Treinamentos bambini compras guests medico a bordo ABOUT ME Academia a bordo Banheiromate Brasileiros Cabelo Costa Pacifica Crew Beach Desembarque Fascinosa Formatura Ilha Bela Internet Mafia Meeting Capitão Minnesota Provas Pós- Russia Red Square Schedule Side Job Sobrevivencia- Selva e Marinharia Travel Tips dançarinos evaluation transferencia de navio 21 anos 21 anos na Grecia Aeroporto de Madrid-Barajas Aeroporto de Roma Alitalia American Life Assalto CFPN Cambuza Cantando Carnaval Copa do mundo Costa Mobile ou Costa In touch Costa NeoRiviera Entrevista Europa Exames- Navio Fall 2016 Familia a bordo Feminismo Filipinos Flight attendant Flowchart Folga Gastos Hard Rock Itinerário Kentucky LIfe on board Living in USA Loira a bordo Maceio Malaga-Espanha Mamagaio Mareado Meu filho quer embarcar! E agora? Nashville O que levar nas malas? Palermo-Italia Portugal Processo seletivo RFE Reembarque Reflexão Reportagem TV Riniti Rotina STCW ou CBSN Secador e chapinha Sta Cruz de Teneriffe-Espanha TIM Televisão Tennessee Uruguai-Punta Del Este e Montevideu Videos Vizinhas Vocabulario Voo Wifi Wisconsin abandon ship aniversario na grecia comunicação disney laudry massagem a bordo metri off passageiros staff ´Reembaque