Translate

Living in Russia: #62 (51 diferenças entre Brasil e Russia

Moscow-Rússia, março de 2015

Quando eu soube que ia vir pra cá não tive muito tempo de pesquisar muita cisa sobre o pais,mas uma das poucas coisas que eu vi me esclareceram MUITAS DUVIDAS. 
Uma delas foi o Canal "Amigos da Rússia" do nosso atual amigo Caique, que é apaixonado pela Russia e conta muita coisa legal sobre o pais e tem varias entrevistas de russos que moram no Brasil e vice versa. 
O link dele: https://www.youtube.com/user/amigosdarussia

Outra coisa que me chamou muita atenção foi o blog "51 diferenças entre Brasil e Rússia" da Sasha Yakovleva então em cima desse post eu vou escrever o meu, dando a minha opinião sobre o que eu acho depois de ter vivido tudo isso aqui!

READY?
51) A Rússia tem 10 milhões mulheres a mais do que homens. Como eu já falei, os homens morrem mais cedo devido ao álcool, acidentes e fumo. Justamente por isso, existe uma concorrência absurda entre mulheres para conseguir os homens que sobraram. Aquelas que não querem ‘as sobras’, procuram namorado/marido no exterior. Por causa dessa ‘desigualdade’ tão grande, algumas mulheres até têm mania de não confiar umas nas outras e não apresentar seus namorados/maridos para suas amigas solteiras. No Brasil, temos quase seis milhões mulheres a mais que homens e pelas minhas próprias percepções, posso dizer que a situação não chega ser tão desesperadora quanto na Rússia.

 50) Reparei que no Brasil tem várias classes sociais. Classe média, classe baixa, classe alta, classe média baixa, classe média alta, classe média acima da média, classe de várias letras (a “C” é a mais famosa!) e por aí vai…. Na Rússia praticamente só tem uma classe. A maioria das pessoas é classe média (o que no Brasil seria classe média-baixa). Na Rússia também tem alguns ricos muitos ricos e pobres bem pobres, mas quase todo mundo é mais ou menos do mesmo nível social. No Brasil, os mais ricos parecem ser muito mais ricos que os riquíssimos russos. E os pobres brasileiros também parecem bem mais pobres do que os pobres na Rússia. O Brasil é muito desigual
49) No Brasil pouca gente tira o sapato quando entra na casa de alguém. Na Rússia, se você chamar 20 convidados para sua casa, todo mundo terá que tirar o sapato e colocar o tapochki, chinelinho feito para usar em casa. Normalmente os russos costumam ter vários pares de tapochki escondidos dentro do armário, para nenhum convidado ficar sem. Essa ‘tradição’ existe porque ter faxineira não é comum por aqui. Muitas pessoas limpam a casa sozinhas e, por isso, não têm paciência de limpar a sujeira que vem da rua pelos pés dos outros.
48) No Brasil,  eu vejo que muitas pessoas colocam nas árvores pedaços de frutas para os passarinhos comerem. Na Rússia, já que não tem tanta variedade de frutas, o que as pessoas penduram nas árvores para os pássaros comerem é… bacon!!! Acreditam nisso?
47) Russos  vivem menos que os brasileiros. A expectativa de vida para homens no Brasil é mais ou menos 70 anos e para mulheres 76. Na Rússia, os homens vivem apenas 63 anos e mulheres raramente ultrapassam os 74. As razões que ajudam diminuir anos de vida no meu país são muito óbvias: bebida alcoólica e cigarro em excesso. Mesmo com a situação tão grave, o governo continua permitindo propaganda enganosa (na TV e nas revistas) que mostra pessoas bonitas e felizes fumando e bebendo.
46) Brasileiros sabem trabalhar em equipe e os russos, são mais individualistas.  No Brasil existe uma importância de falar em entrevistas de emprego sobre sua capacidade de trabalhar bem em equipe. Nos esportes é a mesma coisa. Os melhores jogadores de esportes de time (vôlei ou futebol) costumam ser brasileiros e os bons tenistas, nadadores, jogadores de xadrez na maioria das vezes são russos.
45) Tenho a impressão de que os brasileiros valorizam mais o amor romântico. No Brasil, a gente vive ouvindo: ‘o amor é essencial! Se você não gosta mais do cara, termine!’. Já na Rússia, minhas amigas, admitem que não amam os namorados. Dizem assim: ‘ah, eu me sinto segura ao lado dele’. Mas quando eu – brasileiramente – pergunto: ‘mas você o ama?’ elas ficam super confusas, e eu chocada com o comodismo delas. Eu ainda acredito no amor.
44) Percebi que no Brasil tem muita gente tatuada. Tatuagem aqui tem a ver com estilo pessoal de cada um. Já na Rússia, tattoo é muito ligada a cultura das prisões. Ser tatuado aqui muitas vezes significa ser ex-detento. Mesmo uma tatuagem bem fofinha pode ter uma interpretação ligada às prisões. O desenho de um gato com um laço, por exemplo, mostra que o cara é um prisioneiro experiente (passou várias vezes pela cadeia), já tatuar um tigre quer dizer que a pessoa tem ódio contra a polícia. Existe um código imenso e cada figura tem um sentido diferente. Pra não se arriscar a dizer o que não quer, a maioria dos russos evita tatuagens.
43) No Brasil, para chamar atenção de alguém na rua ou em restaurante, algumas pessoas fazem um barulho horrível – “psiu psiu”. Não tente repetir isso na Rússia, já que lá isso é um sinal de má educação e pode ser MUITO ofensivo mesmo (a ponto de gerar uma briga!). Os russos chamam os cachorros desse jeito, NUNCA as pessoas. Aqui eles fazem um "psi psi psi" tipo para fazer a criança fazer xixi e não como esta chamando gato, como a gente.. Achei bizarro, mas eles juram que funciona!
42) O casamento russo também é MUITO diferente de um casamento brasileiro. Os russos gostam de festejar por dois dias (antigamente essa tradição se estendia por até uma semana) com vários jogos e brincadeiras organizadas pelo tamada (animador da festa). Em um casório brasileiro cada um se diverte por conta própria… Na Rússia o presente para os noivos na maioria das vezes, ou quase sempre, é dinheiro num envelope (e não é uma lista de presentes online como é no Brasil). Uma vez, amiga minha me contou que depois da comemoração, ao invés de aproveitar a noite de núpcias ficou contando o dinheiro que ganhou dos convidados com o marido! Não consigo imaginar isso acontecendo no Brasil!
41) Russos amam gatos e os brasileiros preferem cachorros. Quase toda casa russa tem um gato, símbolo de aconchego e paz. O gato é tão admirado na Rússia que existe até uma tradição: na hora de se mudar para uma casa nova, você deixa um gatinho pisar no chão primeiro para ‘abençoar’ o lugar. Algumas pessoas que não têm gato e estão de mudança podem tranquilamente alugar um gato por algumas horas nas agências especializadas.
40) Brasileiro adora beijar e abraçar amigos e os estranhos também. Beija quando encontra, beija quando se despede. Os russos não fazem isso. Amigas muito próximas até se cumprimentam com um beijo na bochecha de vez em quando, mas quem se conhece mais ou menos ou acabou de se conhecer, nunca. Alias, você jamais deve beijar o rosto do namorado da sua amiga! Uma vez, quando fui passear em Moscou, uma amiga me apresentou o namorado e eu “com meu jeito brasileiro” dei um beijo na bochecha dele. Ela ficou chocada com a minha “liberdade”. A justificativa que eu dei foi: “Desculpa… É que no Brasil isso é normal!” Ai, que chatice desses gringos, né?
39) No Brasil as pessoas com deficiência estão em todo lugar, nas escolas e nos mais diferentes empregos. Na Russa eu só vi cadeirante pedindo esmola. É que aqui crianças que usam cadeira de rodas não pode frequentar as escolas regulares e adultos cadeirantes dificilmente têm permissão pra trabalhar. As coisas estão mudando por aqui, tem muitos protestos sobre isso. Mas sinto que no Brasil a inclusão de pessoas com alguma deficiência é infinitamente maior. Na Rússia eles nem saem direito às ruas, têm pais que até são contra que crianças cadeirantes estudem com seus filhos ”normais”. Um absurdo!
38) Os russos são muito emocionais, os brasileiros não. Sei que a lenda diz bem o oposto, mas pelo que observo não é assim. Os russos não são frios e tranquilos como os brasileiros pensam.Pelo contrário, são muito emotivos, principalmente no que envolve emoções negativas. Eles choram, gritam, batem portas, quebram louças por qualquer motivo. Já os brasileiros, que tem fama de serem emocionais, eu penso que não são tanto assim. Brasileiro demonstra muita emoção boa(carinho, amor, saudade) mas reprimem as emoções ruins (raiva, revolta, ódio). Eu acho que os brasileiros são, na verdade, muito controlados emocionalmente. É menos comum ver um brasileiro dando piti histérico como um russo dá num restaurante porque o prato não veio como esperado. 
37) Nada de uma duzia de rosas vermelhas na Rússia.. Aqui duas, quatro ou oito flores você só entrega nos velórios. E uma quantidade ímpar, você leva aos aniversários, casamentos ou encontros românticos. Isso vem da antiga tradição russa de associar números par com tranquilidade, paz e morte e números ímpar com agitação, movimento e vida. Antigamente, na Rússia, também se colocava apenas duas flores nos túmulos de soldados. Uma para o falecido e outra para Deus. Essa tradição permaneceu até os dias modernos.
36) Algumas pessoas no Brasil são supersticiosas mas isso não é nada quando comparamos com os russos. Na Rússia, você não pode colocar chave ou dinheiro na mesa, jogar lixo fora depois do pôr do sol e andar com um sapato só dentro de casa. Não pode também cortar cabelo sozinho – alguém vai morrer, não pode balançar o pé embaixo da mesa – isso atrai maldição, e nem assobiar no ambiente fechado – significa que vai perder dinheiro. Ah, algumas pessoas russas também praticam a magia do dia a dia – simoron. A ideia é fazer pedidos para o universo através de rituais bobos, como, por exemplo, jogar calcinha vermelha no lustre. O mais engraçado que eu vejo aqui é ter que sentar por uns minutos antes de viajar. Eu já vou logo pegando as malas e saindo apressada mas ai vejo todo mundo me olhando com cara feia e lembro "Ahhh é, tem que sentar..."
35) Russos não sabem e nem imaginam o que é "pizza doce". No Brasil tem pizzas de chocolate, doce de leite e frutas. Na Rússia pizza é sempre uma comida salgada, no Brasil as pessoas gostam de inovar. Acho que não existe melhor sobremesa do que uma fatia de pizza de chocolate com morango
34) Na Rússia, todo mundo admira o tão criticado, no Brasil, Paulo Coelho. Lembro que uma vez a minha amiga russa falou que mencionou na entrevista de emprego que é fã do Paulo Coelho e isso foi o ponto positivo para ela ser contratada. Os russos, o consideram um filósofo de pensamentos profundos. Percebi que no Brasil já é meio vergonha admitir que você leu algum um livro dele.

33) Mulheres russas se vestem de uma maneira muito sexy (saias curtas, calças justíssimas, decotões, salto alto) não só para sair a noite, mas também para ir a faculdade ou ao trabalho. Isso na Rússia é considerado normal, até meio chique. No Brasil,  têm muitas mulheres que se vestem desse jeito, mas parece que o julgamento é bem maior. Uma mulher de vestido curtinho e salto alto no Brasil é chamada de piriguete. Acredito que os russos são mais tranquilos com isso, ninguém fica olhando ou comentando. Cada um cuida da sua vida, se veste do jeito que quiser. Já os brasileiros são meio hipócritas neste sentido. E claro que hoje eu consigo perfeitamante bem entender o quão libertador é poder sair de casa com pouca roupa depois de um inverno de verdade!
32) Na Rússia TODOS os filmes que passam na TV ou no cinema são dublados. E eu super entendo isso! No Brasil as pessoas assistem filmes com legenda e ainda conseguem prestar atenção nas cenas e no contexto. Eu normalmente assisto em inglês, mas sem legendas porque super me desconcentra. Vivo perdendo o contexto porque ou eu leio os diálogos e perco as imagens ou presto atenção nas cenas, mas não sei o que eles estão falando.
31) Os russos (homens!) sempre pagam a conta, mesmo quando são só amigos das mulheres da mesa. Minhas amigas russas chamam isso de cavalheirismo, mas pra mim soa muito mais como machismo. Aqui se a mulher se oferecer para dividir é considerado uma ofensa pelo cara. Se ele propor rachar a conta, elas também acham absurdo. Inclusive existem restaurantes que entregam cardápio sem preço pras mulheres e com preço pros homens. Sei que no Brasil tem lugares que é meio assim, mas normalmente as pessoas consideram super normal a mulher pagar sua própria comida. E eu também acho muito mais justo assim, se bem que... 
30) Brasileiros não são pontuais, nem um pouco. Muitos convidados furam e atrasam horrores. Na Rússia, isso não acontece. Se você confirmou a presença, você CONFIRMOU MESMO. Atraso de mais de 20 minutos pode magoar a pessoa que te convidou. Ah, e na Rússia, se você está esperando alguém na rua ou num café, cinco minutos também é um atraso, tá? Combina na segunda :Te pego na sexta as 7". Sexta as 7 você esta de pijama porque afinal, ninguém ligou pra confirmar nada, e provavelmente as 7 quer dizer as 10. Só que as 7, o cara já vai estar lá te esperando.
Claro que isso não se aplica ao Anton, que é a pessoa mais enrolada do universo.
29) Acho muito curioso que os nomes brasileiros podem ser escritos de vários jeitos diferentes. Felipes e Fillippes, Anas e Annas, Verônicas e Veronykas… Na Rússia, só existe uma versão para cada nome e seria impossível registrar seu filho de maneira diferente (substituindo ou acrescentando algumas letras).
28) Os insetos do Brasil são muito diferentes dos seus “irmãos” russos. A traça, não sabe voar, vive dentro de uma casca estranha e fica grudada na parede ou num livro. Já a barata brasileira é um monstro que voa! Na Rússia é ao contrário: a traça sabe voar e a barata (que é beem pequenininha) só fica no chão.  Aqui essas baratas gigantes são conhecidas como "Barata brasileira". Nojo define.
27) Percebi que os brasileiros colocam cinto de segurança SEMPRE, pelo menos nas cidades grandes, mesmo quando a distancia é curta. Na Rússia, raramente vi alguém usando cinto. Uma vez em uma viagem de mini van de Moscou para uma outra cidade. Sentei do lado do motorista e logo coloquei o cinto. Mas ele mandou eu tirar na hora. Falou que se a polícia me visse de cinto, ia mandar parar a van achando que algo estava errado – não acreditando que alguém estaria sendo tão correto assim apenas por boa vontade.
26) No Brasil é muito difícil comprar uma arma de brinquedo. Parece que nenhuma loja de brinquedos pode vender. Mas dizem que é bem fácil comprar uma arma de VERDADE. Na Rússia é muito comum as crianças brincarem com armas bem parecidas com as reais. Só que é MUITO difícil um russo ter uma arma de verdade em casa, pois lá é proibido e ninguém consegue mesmo comprar.
25) Os brasileiros tratam animais domésticos como filhos. E existe um mercado gigante de roupinhas, chuquinhas, gravatinhas, sapatinhos… Na Rússia, tudo isso é bobagem. Animal continua sendo apenas um animal. Outra coisa que me surpreende aqui é que você pode entrar com cachorro em muitos lugares e até em shopping. Na Rússia você não entra com cachorro em lugar nenhum!
24) Nas feiras do Brasil, você pode apertar e até provar as frutas. Os feirantes brasileiros que estão sempre oferecendo um pedaço. Na Rússia, tenho medo de ser xingada quando tento escolher alguma fruta como se faz no Brasil. 
23) É bom ser aniversariante no Brasil! Você sai com seus amigos e cada um paga a própria conta. Ou você chama para comemorar em casa e pode falar pra cada um levar bebida. Na Rússia, o aniversariante PAGA TUDO, entrada para balada e a comanda de todos os convidados. Imagina o desespero de ver seus amigos pedindo os drinks mais chiques pra você pagar no final. Por outro lado, em troca, você recebe presentes caros lá, como  joias e perfumes. Mesmo assim, eu acho sem graça e meio forçado. Prefiro o jeito brasileiro de dividir os custos da diversão.
22) Sempre que me vê pelo skype, minha mãe me diz que eu estou magra. Tento explicar pra ela que, na Rússia, sou gorda muuuito gorda (tenho 1,60 e 59kg). No Brasil as mulheres que fazem mais sucesso aqui são do tipo “file”, como vocês dizem. Mas na Rússia é ao contrário… Uma vez um cara me mostrou numa revista masculina uma menina magrelíssima com costelas pra fora e falou: “Isso que é sexy!”. Acho que nenhum homem brasileiro falaria isso.
21) No Brasil tem rodizio de tudo, carne, pizza, comida japonesa – já vi até rodizio de escondidinho! Rodizio é uma coisa muito louca, você vai lá e COME, COME até passar mal.  Na Rússia não existe isso. Lá tem buffet, um self-service e só.
20) Brasileiro quando come algo quer dividir com todo mundo que está por perto. Maça babada e até PIRULITO. Gente, não, serio... Não me peçam uma "chupada" do meu pirulito, não é frescura mas eu acho isso extremamente nojento! Quando é um biscoito que você pode tirar um do pacote até que tudo bem, mas uma maça babada eu ACHO DEMAIS. Percebo que isso é mais um traço da “cordialidade” do brasileiro, mas às vezes é engraçado e claro, eu acho muito estranho quando as pessoas não oferecem, porque as vezes é só por oferecer mesmo, mas isso não acontece aqui!
29) No Brasil, por causa dos impostos, os carros são muito caros. Mesmo assim, quase todo brasileiro FAZ DE TUDO para comprar um automóvel – ou mais de um, por família. Fico imaginando como seria se os carros fossem mais baratos, como são na Rússia…
18) Brasileiro adora parcelar as dívidas. Compram coisas em muitas e muitas prestações. Na Rússia, quase não existe cartão de crédito. E quem tem, só pode comprar a vista com ele. Por isso as pessoas lá andam com pacotes imensos de dinheiro na bolsa. Ouvi historias de pessoas que compraram um apartamento a vista – com malas de notas guardadas durante anos embaixo do colchão.
17) Para o brasileiro “FAMÍLIA é tudo”, e é bem assim que dizem. Mesmo quando a pessoa se casa – ou seja, forma uma nova família – ela continua considerando este “tudo” como o seu pai e a sua mãe. Isso é muito diferente dos russos. Brasileiros que eu vejo terminarem seus relacionamentos porque a família não aprovou o parceiro e se intrometeu.
16) No Brasil, os adultos se comportam meio como crianças quando estão perto dos pais.  Mulheres chamando seus filhos marmanjos de “filhote” e filhos chamando pai de “papai”. Na Rússia não vejo isso, mas esse CARINHO entre pais e filhos, no Brasil, é super normal. É amor que a gente gosta de demonstrar com contato físico:)
Quando a gente faz alguma coisa assim pra alguém na Rússia eles acham estranho mas depois até meio que se emocionam porque não estão acostumados com isso, se eles retribuírem, tenha certeza que foi de todo coração.
15) O dinheiro no Brasil tem imagens de animais invés de líderes políticos. Tem tartaruga, onça, peixinho garoupa, arara, beija flor, garça e até mico leão dourado!
14) Os brasileiros (as brasileiras, principalmente) adoram ir ao médico. No Brasil quem tem plano de saúde vai ao médico até sem estar doente. Russo não costumam fazer check-up. Os russos não acreditam nos médicos, e com certa razão, já que muitos compraram seus diplomas.
13) O brasileiro pensa que mora no país mais CORRUPTO do mundo. Mas, na Rússia, acontecem coisas piores. Lá é comum um estudante universitário oferecer propina para o professor lhe dar uma nota alta.  Não imagino um aluno brasileiro tirando da carteira 100 reais para conseguir uma nota 10 na prova.
12) No Brasil, o chá preto é uma água colorida e sem gosto. Aqui na Rússia, ele tem um sabor bem forte e eles dizem que é delicioso. Os russos tem todo um ritual para tomar chá. Você convida as pessoas para sua casa, coloca na mesa um samovar (um bule de chá gigante de metal), xícaras lindas e docinhos. Para os brasileiros, tomar um chá é uma coisa qualquer.
11) No Brasil, “vamo tomar um café?” significa um convite para uma pausa no trabalho mesmo que ninguém tome um café. Na Rússia, nessa situação, todo mundo fala “vamo fumar?” mesmo que ninguém acenda um cigarro. Acho que o hábito de fumar é tão comum entre os russos quanto tomar um CAFEZINHO entre os brasileiros.
10) Muitos brasileiros já foram pra Argentina, Miami, Paris e tem até um que conheceu a Sibéria. Mas me parece que poucos conhecem os principais pontos turísticos do próprio país – que é cheio de lugares que são como o paraíso. Estou entre eles. 
9) No Brasil, todo mundo se chama por apelido. Chamar alguém pelo nome completo é algo muito serio e pode ser até ofensivo. Uma vez um namorado terminou comigo porque eu o chamava pelo nome todo e isso parecia que eu estava sempre brava. Bia é bia, chamar de Beatriz é meio serio e é assim na Russia tambem, mas com um milhão de variaçoes para cada nome. Tatiana Georgievna Metanova é Tania para a família e amigos. Carinhosamente é Tanechka. Para conhecidos é Tatiana Georgievna. Para o namorado é Tatia, e em momentos de maior intimidade e carinho, Tatiasha. 

Esse negocio dos nomes é uma bagunda sem fim. Os sobrenomes dependem do nome do pai.
 Nome+  primeiro sobrenome (que é o nome do pai + o final ovna/evna, para mulher ou ovitch/evitch, pra homem). Acho que farei explicando um pouco sobre isso, é doido mas é interesante.

8)
 Suco e salada de frutas, no Brasil, são sempre naturais. Ninguem diz “uma salada de frutas natural, por favor”. Na Rússia é importante destacar a palavra “natural” para não receber suco de caixinha e salada de frutas em CONSERVA (eca!).
7) O Brasil tem a maior parada gay do mundo. Na Rússia, a parada gay foi proibida por 100 anos (que número medieval é esse?).  Em todas as grandes cidades do Brasil têm baladas gays conhecidas. Na Rússia, elas existem, mas são bem clandestinas, mas ainda defendo a tese de que os russos não odeiam os gays como dizem por ai, eles só não estao acostumados a conviver com isso. Nunca vi nenhum fazer nenhum tipo de comentario maldoso ou desrespeitoso e olha que todas as minhas historias começam com "O meu amigo gay" "A namorada da minha amiga".
6) Violência contra a mulher existe na Rússia e existe no Brasil. Mas no Brasil tem a lei Maria da Penha e uma maior consciência sobre a importância de proteger as mulheres contra a violência doméstica. Já na Rússia, não adianta nada uma mulher ligar para a polícia pra dizer que é espancada e ameaçada pelo marido. Isso simplesmente não é considerado crime lá. 
5) No Brasil as pessoas dão abraço em qualquer um e por qualquer motivo. As vezes voce ve uma pessoa chorando na rua e a abraça porque abraços são capazes de mudar muita coisa no dia de uma pessoa. Na Rússia, o povo normalmente finge que não vê.
4) Os brasileiros dizem constantemente “põe na conta”. Mesmo quando você não conhece o vendedor é normal ouvir dele um “depois você me paga” quando você não tem todo o valor de um produto na hora da compra. Amo como as pessoas confiam uma nas outras, mas algumas, ou muitas, se ferram por causa disso.
3) Brasileiro ama contar que pagou baratinho por uma coisa que era caríssima. Na Rússia é o contrário – todo mundo gosta de gabar que pagou muito por algo qualquer! Acho bizarro, prefiro o jeito brasileiro.

2) No Brasil as pessoas ADORAM gato e cachorro vira-lata. Na Rússia o destino de um gato ou cachorro sem raça é a rua. Aqui as pessoas compram animais caros e na raça da moda. Não faz sentido para os russos adotar animais abandonados e sem grife.
1) Fio dental é considerado uma coisa típica do Brasil. Mas, na verdade, as brasileiras usam calcinhas meio termo, nem grandes e nem minúsculas. Já na Rússia, com aquele frio todo, TODAS as garotas usam SÓ calcinha fio dental.

Ah, uma coisa que não entrou na lista é como as coisas são absurdamente baratas. Sério, mesmo o pais não estando na sua melhor fase de certo é mais em conta para morar, comer e comprar.  No Brasil principalmente as contas de casa estão cada vez mais caras e as vezes quando a conta de luz chega eu tenho a impressão que eles estão cobrando até pela luz do sol!...  Dificil.
Então é isso, Пока Пока
Share on Google Plus

About Harlye Mielli

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Labels

Tripulante Navio Au Pair Diario de Bordo Costa Fascinosa Temporada Europeia Illinois histórias de crew Crewlife Summer 2016 Fase 4: De volta ao Buffet Snack Stward Living in Russia WINTER 2015/2016 Moscow Fase 2: Europa Chicago Spring 2016 Aconteceu no Fascinosa Fase 6: Ultimo Cruzeiro California Road Trip Temporada Brasileira crewfamily Fase 1: O Começo Processo de Embarque Divirta-se Capos Namorado Cabinmate SUMMER 2015 Namoro a bordo FALL 2015 Fase 5: Reta Final St. Petersburgo Bratta Familia Supervisores Cabine Processo Au Pair TAG: Vida de Snack Bia Data de Embarque Brasil Veneza-Italia Crew Bar Fase 3: Ass. Witress Horarios Mykonos-Grecia Vida-pós-Navio Costa Crociere Dicas warning Aprenda Russo Ass Waitress Grecia Trabalho em Navio relacionamentos Academia Buffet Crew Party training Aviação BRASIL X EUROPA Cherepovets Comissária de Voo Las Vegas Santorini fim de contrato Celular Comida a Bordo Let Pro Flight Rio de Janeiro despedidas Arizona Bari-Italia Dinheiro Navegação Port Manning Russia salario At sea Buenos Aires Colorado Dubrovinik Croacia Filipino Folgas Infinity Ingles Saudade Saudades Thayse Uniforme Vida de Snack drill Anac Aniversarios Cabelos Comida Corfu-Grecia Crossing Data de Embaque Dirigindo nos EUA Embarcation Day Inspeção de cabine Malas Natal New York Overnight Salvador Santos Treinamentos bambini compras guests medico a bordo ABOUT ME Academia a bordo Banheiromate Brasileiros Cabelo Costa Pacifica Crew Beach Desembarque Fall 2016 Fascinosa Formatura Ilha Bela Internet Mafia Meeting Capitão Minnesota Provas Pós- Russia Red Square Schedule Side Job Sobrevivencia- Selva e Marinharia Travel Tips dançarinos evaluation transferencia de navio 21 anos 21 anos na Grecia Aeroporto de Madrid-Barajas Aeroporto de Roma Alitalia American Life Assalto CFPN Cambuza Cantando Carnaval Copa do mundo Costa Mobile ou Costa In touch Costa NeoRiviera Entrevista Europa Exames- Navio Familia a bordo Feminismo Filipinos Flight attendant Flowchart Folga Gastos Hard Rock Itinerário Kentucky LIfe on board Living in USA Loira a bordo Maceio Malaga-Espanha Mamagaio Mareado Meu filho quer embarcar! E agora? Nashville O que levar nas malas? Palermo-Italia Portugal Processo seletivo RFE Reembarque Reflexão Reportagem TV Riniti Rotina STCW ou CBSN Secador e chapinha Sta Cruz de Teneriffe-Espanha TIM Televisão Tennessee Uruguai-Punta Del Este e Montevideu Videos Vizinhas Vocabulario Voo Wifi Wisconsin abandon ship aniversario na grecia comunicação disney laudry massagem a bordo metri off passageiros staff ´Reembaque