Translate

TAG: Vida de Snack: #8 Os supervisores do buffet da Costa 1

Talvez a parte mais dificil e interessante de trabalhar a bordo seja morar em uma cidade de 1500 habitantes e receber visitas diarias de 3500 turistas.
Os seus supervisores  vão ser parte da sua rotina, você vai conviver com eles no horário de trabalho, e vai encontra-los no seu tempo off, querendo ou não.

Os posts sobre supervisores (capos) vão ser dois, um sobre quem são com  as nossas (minhas, da Camila, e da Bia) impressões sobre eles e o próximo com dicas de como lidar com eles.
Obviamente não conheço nem um terço de todos os supervisores que tem nos buffet's da Costa mas vou descrever como eram os nossos. 

Eu quero que você encare esse post como se estivesse lendo e conhecendo os personagens de uma historia. Talvez a sua historia:)

Janice A "Jhanni" desperta uma sentimento de amor e ódio nas pessoas. Tinha muita gente que odiava ela, eu gostava. Ela é explosiva, grita, fala alto (comigo nunca gritou, mas já a vi dando chilique com a Thayse). Ela tem 500 contratos (normal) e fala um pouco de cada idioma e entende exatamente tudo em português. Ela é acelerada, fala 500 coisas ao mesmo tempo e as vezes viaja nas coisas, como mandar a gente limpar as folhas artificiais do buffet aos 45 do segundo tempo. Não discuta. No entanto ela não é uma má pessoa, na minha opinião, claro. EU NUNCA VI a Janice dando warning pra ninguém. Tinha umas meninas que sempre chegavam tipo 2 horas atrasadas (Né Anna?) e ela dava uma bronca, mas não levava o "caso" para o maitre. Eu gosto dela, fiquei até triste quando ela desembarcou. A Janice também é super enrolada e atrapalhada para fazer as coisas. Ela também (como todo filipino que se preze) era metida a cantora e ficava toda toda quando a gente fazia plateia pra ela no crewbar!
A Carol era uma snack que passou metade do contrato morando com a Janice, imagine só, morar com a sua supervisora? Guerreira essa!


Felix Ele trabalhava no time da madrugada e toooodo mundo adorava ele. Sério, não tinha um que não gostasse, alias, tinha uma, eu. Quer dizer, não é que eu não gostava, ele não gostava de mim. Nós não trabalhávamos no mesmo turno então ficávamos bem pouco tempo juntos mas ele pegava bastante no meu pé com horário, mesmo quando eu não estava nem um minuto atrasada. Mas todo mundo diz que ele é assim até pegar confiança na gente. Quando ele foi embora fez um discurso e até vi umas lagrimas querendo descer ao dizer que ia sentir falta e que gostou de trabalhar com um grupo só de brasileiros (sei) rs. O Felix fala um "Aiaiai" que é só dele, sério, se um dia ele for o seu capo vai reconhecer só por esse "barulhinho".

Dennis Quando eu cheguei ele ficava no buffet de manhã e ele me odiava e era reciproco. Ele não tinha a minima paciência comigo (mas hoje eu entendo, odiava explicar as coisas para os recem chegados:() Ele tinha cara de mau e nunca sorria mas um dia quando eu troquei os sapatos com a minha cabinmate (LEIA AQUI) e ele viu a cena, deu muita risada e quebrou o "medo" que eu tinha dele. Depois disso ele ficou no lugar da Janice para abrir o café da manhã e eu de inicio achei que estava ferrada mas depois ganhou meu respeito porque ele era beeem mais organizado que a Janice e conseguia organizar tudo e ajudar no que estava faltando para abrir no horário. Ele também viu que eu não chegava atrasada, (Já que a snack da linha do lado sempre chegava tarde, né Anna?) e passou a gostar mais de mim, pelo menos parecia, e o único dia que eu atrasei e cheguei com o FBI na minha linha ele me defendeu falando que eu nunca tinha chego atrasada antes. Ta aprovado no teste de supervisor do bem, ainda mais depois que eu vi o video dele dançando no casamento com uma brasileira (Lindo Clarissa, amei <3)
Rick Filipino, O pior, definitivamente. Eu odiava ele. Ele era o cão. Ele era responsável por preencher o flowtchart (leia aqui) e ele ensinava uma vez, nas próximas ele gritava, era super estupido e ao mesmo tempo vivia dando indiretas e diretas, mesmo ele sendo casado no pais dele e gay no navio. Sim, cortava para todos os lados.
Wilmer - Ele desembarcou no dia que eu cheguei mas as palavras da Bia para defini-lo são: Um hondurenho filha da puta.
Marlon Filipino, gente boníssima! Ele ficou não mais que um cruzeiro no Fascinosa  e desembarcou por problemas pessoais. Lembro que ficamos super chateados porque ele era bem legal. A Camila que conviver com ele em outro contrato também gosta muito dele.
Daréu - Filipino. EU GOSTAVA DELE, mas acho que era a única. Ele me irritava MUITO. Completamente doido, dava coisas absurdas pra gente fazer e nunca me deixava terminar o que já tinha começado. Ele me prometeu um off por semana pra eu ir fazer o training no restaurante e obvio que não cumpriu, mas me deu alguns off's e era muito engraçado que ele fazia cara de bixa piedosa quando vinha me contar que eu estava de off naquela tarde. Acho que na cabeça dele ele era a melhor pessoa do mundo por isso. No aniversário dele ele me chamou para a festa na cabine dele (ele é gay gente, mais gay que ele só a VeraVerão) e no meu aniversário ele me abraçou e disse que gostava de mim, depois me mandou limpar 3 health corners. Se você não fizesse o que ele quer ele ia te dar warning até por respirar fora do tempo, ele perseguia algumas pessoas (Né Anna?).
Hendry- Ou henrry, ou sei lá..Esse veio para substituir a Janice. Um colombiano que não consigo definir se gosto ou não. Ele diferente dos outros sempre pedia por favor e não gostava gritar. Mas ele podia ser extremamente irritante. As vezes um simples "carrito" da boca dele acabava com o meu humor. Tudo no diminuitivo e de um jeito "fofo" para pedir coisas absurdas. Tem gente que odiava ele (Né Anna?) mas eu não posso reclamar muito, ele puxava meu saco MUITO, me elogiava e sempre quando ia se referir a alguém ele falava "Fulano não é como você, porque eu sei que em você eu posso confiar, eu mando você fazer as coisas e não preciso voltar para checar..." . Um dia ele veio me contar que absurdo que fulano entrava no banheiro e ficava horas certamente dormindo, coitado.. mal sabia que eu passava metade da manha lá.
 Foi ele que começou a me dar os off's em Mykonos a noite. E NUNCA deu em cima de mim, pra quem já esta pensando isso.

Noah Filipino gente boa. Training de supervisor de manha e waiter a noite. Ajudava muito e sempre dizia que não gostava de "mulher carregando peso" e mandava algum outro filipino levar as coisas pra mim. Ele pegou o dedo em uma porta corta-fogo e ficou trabalhando com o dedo pendurado até desembarcarem ele. 
ClaudioBrasileiro, era bem tranquilo e ajudava, ele é super engraçado mas não dá vida boa só porque somos brasileiros não. Ele não protege os paisanos, quanto mais trabalho, melhor, mas era querido, não protegia nem ferrava nossa vida. Era bem imparcial. Bom supervisor. By Bia

                      _Eu amava ele, sempre ajudava e contava os babados. Ele e a Michele foram os melhores supervisores que eu tive.  By Camila. 

Michele Fernandes Brasileira, amiga. Me chamava de filha. A "Mih" não dava mole pra ninguém não, mas é muito justa. Se tiver que brigar com você ela briga e não importa a nacionalidade, se você precisar de algo como eu que queria mudar de cabine e não estava conseguindo, foi só falar com ela e no outro dia eu estava em uma cabine nova. Ela fala uns 6 idiomas inclusive tagalo (linguá de filipino) Eu, ela e o Cláudio íamos nos karaokes da vida. By Camila
(Hoje a Michele é Maitre:))


Janete - Era training, não sei se já virou supervisora. Ela trabalhava no pay restaurant e é um amor -  By Camila

Archie Filipino mais bêbado do Pacifica. Ele era da madrugada e toda noite bebia uma latinha de Pepsi com Whisky e deixava esquecido em alguma coffee station até a gente encontrar  de manhã. Ele não resolvia nada e morria de medo de todo mundo. Era todo bravo na nossa frente e na frente do maitre saia correndo. Vivia fazendo merda e nunca era desembarcado mas acabou sendo desembarcado porque fraturou a costela, bêbado, claro.

Roque Fernandes - O temido. Indiano. Ele era horrível, gritava com todo mundo. Não dava moleza pra ninguém e nem para os paisanos dele. Ele nos fazia limpar o teto do buffet pelo menos uma vez por cruzeiro .  O Roque mandava em todos, inclusive nos outros supervisores. Ele sim era o devil em pessoa. Ele sempre gritava. Ele dizia pra mim: Eu vou fazer você pedir sign off. By Camila

Giovanni Hondurenho, gente do bem, gostava bastante dele. By Camila

Morena da foto, processe a Camila, foi ela que me mandou a foto:)
Ericsson Filipino, que no Pacifica ficava no Blue Moon (restaurante pago). Ele fala português e é uma fofura falando. Eu cheguei e sai de lá e ele ainda estava lá. Deve estar embarcado há um ano. Era meio medroso também mas sempre tentava ajudar. By Bia

Stafford Dsouza- Indiano, "O meu preferido", é o segundo contrato dele como supervisor e foi o melhor que eu já tive nos dois contratos. Um amor de pessoa. Ficava na pizzaria. Era muito bom com a gente e tem um coração enorme. Sempre roubava comida do restaurante pra gente comer depois do duty 2h da manhã. Ele defendia a gente, sempre ficou do nosso lado e nunca teve medo do Maitre ou de f&b.
Ele não fala mas entende tudo em português. A gente fala em português com ele e ele responde em inglês. By Bia
Stanley Esse era o capeta. Ferrava a nossa vida de graça. Acho que ele é amargurado porque na Ibero ele era Ass. de Maitre e a Costa ele foi de supervisor. Mentiroso, levava tudo pro primeiro maitre e chegava lá mentia na cara dura. Se ele não for com a sua cara, fudeu. By Bia

Emiro Colombiano ligado na tomada. Ele era quaaase ass, do maitre então não tínhamos muito contato. Ele era muito elétrico, não ficava parado. Ele desembarcou logo depois que eu cheguei porque o filho dele morreu, parece que foi assassinado na Colômbia, aí ele voltou meio surtado. By Bia.

Eu amo o Emiro, sempre me chamava de corazon de melon e me defendia do Roque e do Wilmer. Ele gritou comigo uma vez que brigamos e no dia seguinte veio me pedir desculpas e me dar bayles. By Camila.

Marvin Filipino. Super amigo "Um dia fiquei bêbada no crewbar ele apareceu por lá. E me deu um sermão daqueles. Depois disse que não ia mais olhar na minha cara e mandou minha amiga me levar pra cabine, que ele ficaria de olho se eu ia entrar mesmo. Toda noite roubava comida e mandava me entregar. Super gente boa. By Camila

Esses outros foram do meu contrato mas eu não lembro os nomes:

Indonesiano: Gente boa toda vida. Deixava a gente sair horas mais cedo, o importante era terminar tudo que tinha pra fazer e bem feito. Ele não ficava inventando coisa pra gente fazer, não tinha problema se você estivesse parado ou conversando desde que tudo que você tem pra fazer estivesse feito.

Indiano Gente boa. Esse era o melhor. Ele não estava nem ai com nada! Ele mesmo dizia: Terminou suas tarefas, pode sumir, vou ficar te segurando aqui pra que? Gente boníssima, mas um dia ele me ferrou com a maitre filipina chata. Leia aqui. Um dia eu terminava o duty a 00:00 e 00:00 eu estava de banho tomado e e arrumada bebendo uma cerveja no crewbar, olho pro lado, tá lá ele que também ainda deveria estar no buffet brindando de longe. Leia aqui.


Filipino do final do contrato Ano passado ele estava no seu primeiro contrato como supervisor, totalmente perdido. Ele se acha o dono da razão, mas não é uma pessoa ruim. Ele também libera a gente quando acaba o que tem que fazer. Eu sempre saia pelo menos uma hora mais cedo. Ele nunca deu em cima descaradamente mas jogava varias diretas, e nessa época me dava vida boa mas quando ele viu que não tinha chances começou a me dar os piores trabalhos, que eu, no meu sétimo mês e contrato já sabia como fazer bem feito e em 10 minutos. Um dia ele me mandou limpar todas as janelas no buffet. Eu perguntei se depois daquilo eu podia ir embora e ele disse que sim, claro né, normalmente limpar os vidros leva mais de uma hora, mas eu, aprendiz de Camila, fiz em 10 minutos e zarpei dali!

*Alias nunca vou me esquecer da Camila me ensinando como limpar rápido os vidros, Olha de longe, viu uma manchinha, esfrega. Nada de ficar se matando! Sua linda, saudades!

Um dia o navio estava balançando muito e eu estava branca igual papel passando muito mal,na minha ultima semana a bordo, e ele me disse que depois de arrumar todas as cadeiras do buffet (que já estavam arrumadas) eu podia ir embora. Um dia ele brigou comigo porque o negocio de pegar sorvete sumiu, ai eu respondi a altura, porque né, eu deveria ter guardado na minha cabine? Ele gritou, eu gritei mas depois ele veio pedir desculpas. Um dia ele jogou o bolo que eu estava louca pra comer no lixo, o bolo inteiro. Fiquei doida. Primeiro ele dava um aviso, depois levava a gente pro maitre. 

Training brasileiraWaitress, fazendo training para supervisora. Convivi pouco, uns diziam que era cobra,  mas sempre estava com uma yellow sponge na mão ajudando no que fosse preciso.

ÓH. Eu não lembro o nome dessa figura, mas com toda certeza do mundo se um dia ele for seu supervisor você vai saber de quem eu estou falando. Esse cara emite sons, tipo "óh, Uh, áh, óhhhhh, óóóh, uau, áááh, áHH" é assim que ele se comunica. Ele chama a gente de baby, meio sem vergonha. Via a gente no deck 0 sem fantasia de snack e sempre lançava um "UUUAAAAU BABY, ÓHHH". Gente boa. Eu tive uma briga feia com ele uns dias antes dele desembarcar, porque ele resolveu encrencar com 5 minutos de atrasado enquanto tinha gente que chegava sempre tarde. Ele era waiter e training de supervisor. De manhã no buffet e de noite no restaurante como waiter.

Maitres:

Kara - 2° maitre. Turco, gente boa toda vida e ama brasileiros.  Alias, não tinha um snack que não gostasse dele. Ele era muito amigo da Anna e sempre livrava ela, (Nénão Anna?). Eu lembro que um dia quando ele estava em outro navio, entrou para visitar a gente no Fascinosa. Nós estávamos em uma roda conversando no meio do buffet e o filipino sem nome ali de cima veio dando chilique com a gente. Aí ele mostrou o nametag e disse: Nós estamos conversando, quando a gente terminar elas vão voltar para o duty. Ganhou meu respeito!
Andrea - 1° maitre, Italiano, o melhor!Além de lindo (eu acho) ele era muito gente boa. Não pegava no pé por coisa desnecessária. E ajudava em tudo! Limpava mesa se fosse preciso e já o vi com vassoura na mão e ajudando a separar lixo na Dish Washer, não preciso falar mais nada né?

Montoya - GRAÇAS A DEUS ele desembarcou uns dois meses depois que eu cheguei. Ele fazia a minha vida um inferno e era super bipolar. Eu não lembro a nacionalidade dele mas devia ser colombiano ou qualquer coisa assim... Andava atrás da gente igual sombra.
Menina da foto, eu nao te conheço mas não meprocessa por usar a sua foto:D
1° maitre gordinho que fala português. Italiano, não lembro o nome dele. Não fazia nada e ficava andando atrás da gente falando: RrraaapidÍnho filha, rrrapínho! . Nem bom nem ruim.

Julie Brasileira. Ela estava a bordo quando eu estava no Fascinosa mas não convivi com ela. Dizem que é bem rígida, mas não conheci, não posso opinar.

Mittus 2° maitre. O DEMÔNIO. A PIOR PESSOA DO UNIVERSO. Eu e quase todo o buffet odiávamos ela. Sarcástica, desafiadora. Sabe inspetora má de novela do SBT, ela é tipo isso. Falava na nossa cara que n]ao gostava de brasileiro e todo dia encrencara com o meu pin virado. Todo dia me mandava trocar alguma coisa. Uma vaca. Ela foi transferida para a felicidade da nação, leia aqui.

Um maitre Holandes. Replace da Mittus, 2° maitre Um coroa ajeitadão cego, surdo e mudo. Falava bom dia e só. A única vez que falou comigo foi pra perguntar se eu ia voltar e que pena ele ter chego e eu estar desembarcando. Bonitão que dá pra perder uma meia hora.

Um maitrizinho pequenininho magrinho 2° maitre. Meu vizinho. Ele era tipo uma planta artificial, não servia pra nada no buffet, mas já estava lá a bem mais de 8 meses. Andava com um terno branco e uma yellow sponge na mão. Me via comendo direto e fazia um sinal de "xiiiiuu" e piscava o olho, fofo.

F&B's e Assitentes (Esses são os caras que mandam em todo mundo, os Diretores de comidas e bebidas - Service Director)

Quando eu embarquei tinha um carinhosamente apelidado pelos snacks de lady gaga. Ele ficou dois meses depois que eu cheguei e nunca o vi.

Luigi F&B - Italiano. A pior pessoa daquele buffet, restaurante e bar. Ele era grosso e chegou para aterrorizar todo mundo, era estupido. Não adiantava explicar, a gente sempre tinha culpa por algo. Quando ele via alguma coisa que ele pensava ser errada já chamava o supervisor e falava da gente pra ele, na nossa cara... "Porque essa snack não limpou direito?" Tipo "Porque essa escrava não limpou direito?". Ele era ruim, não falava bom dia pra ninguém e queria que todo mudo falasse Boun Giorno pra ele, boun giorno, não good morning nem nada, tinha que ser em italiano. Ele fazia as inspeções na nossa linha e não parava até encontrar algo errado. Ele aparecia do nada, uma vez eu tinha acabado de enfiar um doce na boca e ele surgiu na minha frente - sorte que sou uma boa atriz-.

Assistente do luigi no Fascinosa/2014 No começo era terrível depois ficou até simpatiquinho. Esse falava bom dia, comprimentava. Mas no começo sempre aparecia as 6 da manhã na minha linha pra comer omelete e já começava a encrencar com as coisas ali.. Depois foi ficando mais suportável.

Fabrizio - FBI Italiano. Esse é do tipo do Luigi, mas quando via alguma coisa errada já ia direito em cima do primeiro snack que tivesse passando por ali, sendo aquele responsável ou não. Me odiava,toda vez que me via perguntava quando eu ia embora. By Bia

Bernt FBI Sueco que veio da Ibero. Foi replace do Fabrizio. Beeeem gente boa, bem fofo. By Bia

_______________________________________

Claro que tem muitos mais, mas esses são os que eu, a Bia e a Camila conhecemos e existe uma grande chance de você, se embarcar como snack, ter um desses como supervisor ou maitre.
Uns muito bons, outros bons, outros ruins e alguns péssimos. Leia no próximo post dessa TAG sobre como lidar com eles e com as suas menias adquiridas em muitos contratos. Clique aqui

Ahh, você muito provavelmente está olhando para os filipinos e os achando todos iguais. Eles são assustadoramente parecidos no começo, mas depois fica mais fácil:D

Sigam a pagina no facebook aqui do lado direito da pagina. Comentem aqui em baixo se voce conheceu algum desses capos e a sua opnião sobre eles, me diga também sobre algum outro supervisor que voce teve e mereça ser lembrado:) Desculpem o post grande, não consigo escrever pouco. Um beijo do tamanho do texto:)
Share on Google Plus

About Harlye Mielli

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment

3 comentários:

  1. Janice hj é assistant Maitre. Trabalhei com Marvin, Felix... Ah ,Noa nesse contrato trabalhou apenas como waiter...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Silmara, e ela ainda é legalzinha? rs
      Coitado do Noa, machucou feio a mao no Fascinosa...

      Excluir
  2. Eu não tinha muito contato com ela mas, ela sempre me pareceu gente boa, animada. Os meninos que trabalhavam com ela no Samsara não tinha do que reclamar, super desenrolada. Gente boa o Noa, torço que ele tente training no proximo contrato...

    ResponderExcluir

Labels

Tripulante Navio Au Pair Diario de Bordo Costa Fascinosa Temporada Europeia Illinois histórias de crew Crewlife Summer 2016 Fase 4: De volta ao Buffet Snack Stward Living in Russia WINTER 2015/2016 Moscow Fase 2: Europa Chicago Spring 2016 Aconteceu no Fascinosa Fase 6: Ultimo Cruzeiro California Road Trip Temporada Brasileira crewfamily Fase 1: O Começo Processo de Embarque Divirta-se Capos Namorado Cabinmate SUMMER 2015 Namoro a bordo FALL 2015 Fase 5: Reta Final St. Petersburgo Bratta Familia Supervisores Cabine Processo Au Pair TAG: Vida de Snack Bia Data de Embarque Brasil Veneza-Italia Crew Bar Fase 3: Ass. Witress Horarios Mykonos-Grecia Vida-pós-Navio Costa Crociere Dicas warning Aprenda Russo Ass Waitress Grecia Trabalho em Navio relacionamentos Academia Buffet Crew Party training Aviação BRASIL X EUROPA Cherepovets Comissária de Voo Las Vegas Santorini fim de contrato Celular Comida a Bordo Let Pro Flight Rio de Janeiro despedidas Arizona Bari-Italia Dinheiro Navegação Port Manning Russia salario At sea Buenos Aires Colorado Dubrovinik Croacia Filipino Folgas Infinity Ingles Saudade Saudades Thayse Uniforme Vida de Snack drill Anac Aniversarios Cabelos Comida Corfu-Grecia Crossing Data de Embaque Dirigindo nos EUA Embarcation Day Inspeção de cabine Malas Natal New York Overnight Salvador Santos Treinamentos bambini compras guests medico a bordo ABOUT ME Academia a bordo Banheiromate Brasileiros Cabelo Costa Pacifica Crew Beach Desembarque Fall 2016 Fascinosa Formatura Ilha Bela Internet Mafia Meeting Capitão Minnesota Provas Pós- Russia Red Square Schedule Side Job Sobrevivencia- Selva e Marinharia Travel Tips dançarinos evaluation transferencia de navio 21 anos 21 anos na Grecia Aeroporto de Madrid-Barajas Aeroporto de Roma Alitalia American Life Assalto CFPN Cambuza Cantando Carnaval Copa do mundo Costa Mobile ou Costa In touch Costa NeoRiviera Entrevista Europa Exames- Navio Familia a bordo Feminismo Filipinos Flight attendant Flowchart Folga Gastos Hard Rock Itinerário Kentucky LIfe on board Living in USA Loira a bordo Maceio Malaga-Espanha Mamagaio Mareado Meu filho quer embarcar! E agora? Nashville O que levar nas malas? Palermo-Italia Portugal Processo seletivo RFE Reembarque Reflexão Reportagem TV Riniti Rotina STCW ou CBSN Secador e chapinha Sta Cruz de Teneriffe-Espanha TIM Televisão Tennessee Uruguai-Punta Del Este e Montevideu Videos Vizinhas Vocabulario Voo Wifi Wisconsin abandon ship aniversario na grecia comunicação disney laudry massagem a bordo metri off passageiros staff ´Reembaque